segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Soldado da paz





SOLDADO DA PAZ


Fui soldado e fui guerreiro
Até um herói me chamaram
Tentei ser mensageiro
Mas a paz me ocultaram.

Combati para não morrer
Ao lado de amigos meus
Tive a sorte de vencer
Por isso dei graças a Deus.

Reconheci homens ofendidos
Que lutavam com razão
Eramos nós seus inimigos
Da sua terra do coração.

Impuseram-nos esta guerra
Fomos para ela nomeados
Gritamos viva a nossa terra
Quando a ela regressamos.

Sofremos a todos os tempos
Alimentamos as saudades
Eram tantos os sentimentos
Valeram-nos as amizades.

Tive e fiz amigos de outra cor
Por vezes lhes dava razão
Sentia por eles a sua dor
Quando me pediam pão.

Fui soldado e fui guerreiro
Sou emigrante hoje também
Sou saudoso e sou um pioneiro
Da sempre minha terra-mãe.

António Gonçalves Martins Pereira



Eu, o Maio e o Tono Clarim (Paz às suas almas)
Soldados da Paz!

Sem comentários:

Publicar um comentário

A tua opinião é importante! Comenta aqui!